Linhas orientadoras para o Plano Nacional de Leitura 2027


Nos termos da alínea g) do artigo 199.º da Constituição, o Conselho de Ministros resolve:

1 - Promover o Plano Nacional de Leitura 2017-2027 (PNL 2027), no horizonte da próxima década, estabelecendo uma aposta na consolidação das ações concretizadas nos primeiros 10 anos do plano e em novas vertentes a desenvolver até 2027, através de um reforço da articulação entre as áreas das autarquias locais, da cultura, da ciência, tecnologia e ensino superior e da educação.

2 - Aprovar as seguintes linhas orientadoras para o PNL 2027:

a) Criar um vasto compromisso social em torno da promoção da leitura como prioridade política, tendo em vista o desenvolvimento da literacia e o reforço dos hábitos de leitura na população;

b) Lançar programas dirigidos a crianças, jovens e adultos, que visem promover o desenvolvimento de literacias múltiplas, designadamente, a da leitura e escrita, a digital, da informação visual, científica e tecnológica, por forma a preparar a população portuguesa para as exigências da sociedade do século XXI;

c) Reforçar e diversificar a intervenção dirigida ao desenvolvimento de competências de crianças e jovens em contexto escolar e da população adulta em percurso de qualificação;

d) Dinamizar uma nova vertente de intervenção focada na população jovem adulta e adulta, em particular, nos segmentos da população que adquiriu de forma ténue competências leitoras ou que, por motivos diversos, não as adquiriu ao longo da vida;

e) Implementar um conjunto de ações de reforço das competências de leitura e escrita dirigidas à inclusão das pessoas com necessidades específicas;

f) Promover as relações entre a leitura, a literatura, as artes, as ciências e a tecnologia e fomentar a cultura científica, tecnológica e artística, em colaboração com instituições de ciência e de cultura;

g) Incentivar a produção e a disseminação de conteúdos e de estudos académicos sobre a leitura e a escrita;

h) Promover projetos de formação de professores, mediadores de leitura, agentes culturais e outros intervenientes;

i) Reforçar a ligação à sociedade e às comunidades locais, designadamente através da mobilização dos meios literários e científicos e dos órgãos da comunicação social, para a participação em projetos de promoção da leitura e da escrita;

j) Promover o estabelecimento de novas parcerias e a realização de ações concertadas, com o apoio de entidades públicas e privadas, nacionais e internacionais;

k) Promover conteúdos inclusivos, interculturais e livres de estereótipos, que estimulem o pensamento crítico e a cidadania ativa;

l) Reforçar a articulação entre a Rede Nacional de Bibliotecas Públicas, a Rede de Bibliotecas Escolares e as bibliotecas das instituições de ensino superior.

3 - Constituir uma comissão interministerial denominada Comissão Interministerial do PNL 2027, pelo seu período de vigência, competindo-lhe:

a) Planificar as atividades do PNL 2027 e programar as ações necessárias à sua concretização, bem como os planos de atividades e os relatórios de execução anuais;

b) Promover ações para a captação de novas instituições a envolver no desenvolvimento do PNL 2027;

c) Assegurar a articulação com os membros do Governo responsáveis pelas áreas das autarquias locais, da cultura, da ciência, tecnologia e do ensino superior e da educação, bem como com os organismos ou instituições sob a sua hierarquia, superintendência ou tutela;

d) Garantir a articulação com várias entidades, designadamente as autarquias locais, as organizações profissionais e as instituições nas áreas da cultura, da ciência, tecnologia e do ensino superior, da educação, da justiça, da economia, da saúde e do trabalho, solidariedade e segurança social, entre outros que contribuam para o desenvolvimento do PNL 2027;

e) Assegurar a articulação com a Rádio Televisão Portuguesa, S. A. (RTP), enquanto componente essencial da identidade cultural e social do país, valorizando a sua dimensão educativa e cultural, no cumprimento do contrato de concessão de serviço público de rádio e televisão, de forma a promover os objetivos constantes do PNL 2027, na medida em que estes se enquadrem no princípio da autonomia editorial da sua programação;

f) Acompanhar as atividades desenvolvidas pelas entidades e organismos que concorrem para a prossecução dos objetivos constantes do PNL 2027.

4 - Especificar que a comissão interministerial reúne ordinariamente pelo menos uma vez em cada trimestre, e sempre que convocada pelo respetivo presidente, por iniciativa própria ou a pedido de qualquer dos seus membros.

5 - Estabelecer que a comissão interministerial tem a seguinte composição:

a) O comissário, que preside;

b) O subcomissário, que coadjuva o comissário e o substitui nas suas faltas e impedimentos;

c) Um elemento designado pelo membro do Governo responsável pela área das autarquias locais, que assegura a articulação com os organismos ou instituições sob a sua hierarquia, superintendência ou tutela;

d) Um elemento designado pelo membro do Governo responsável pela área da cultura, que assegura a articulação com os organismos ou instituições sob a sua hierarquia, superintendência ou tutela;

e) Um elemento designado pelo membro do Governo responsável pela área da ciência, tecnologia e ensino superior, que assegura a articulação com os organismos ou instituições sob a sua hierarquia, superintendência ou tutela;

f) O coordenador da Rede de Bibliotecas Escolares.

6 - Estabelecer que os elementos da comissão interministerial a que se referem as alíneas c), d), e) e f) do número anterior não auferem qualquer acréscimo remuneratório ou abono pelo exercício dessas funções.

7 - Prever que a comissão interministerial funciona na dependência do membro do Governo responsável pela área da educação, em articulação com os membros do Governo a que se referem as alíneas c), d) e e) do n.º 5, todos com a faculdade de delegação.

8 - Determinar que o comissário e o subcomissário são designados por despacho dos membros do Governo referidos no número anterior.

9 - Determinar que os mandatos do comissário e do subcomissário têm a duração de três anos, renováveis durante a execução do PNL 2027, nos mesmos termos do número anterior.

10 - Determinar que o comissário e o subcomissário têm estatuto remuneratório equiparado, respetivamente, a dirigente superior de 1.º grau e a dirigente superior de 2.º grau, sendo essas remunerações suportadas, respetivamente, pela Direção-Geral da Educação e pela Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas.

11 - Determinar que o comissário é responsável pela gestão operacional do PNL 2027, competindo-lhe, nomeadamente:

a) Submeter à aprovação dos membros do Governo a que se refere o n.º 7 o plano estratégico do PNL 2027 e os planos anuais e plurianuais de atividades, bem como os respetivos relatórios de execução;

b) Monitorizar regularmente a execução dos programas e das medidas constantes do PNL 2027 e garantir o cumprimento dos respetivos prazos;

c) Celebrar protocolos com entidades públicas ou privadas, tendo em vista, designadamente a obtenção de parcerias, mecenato e patrocínios;

d) Solicitar aos departamentos governamentais, serviços e organismos envolvidos toda a colaboração e informação necessária à prossecução dos objetivos do PNL 2027;

e) Convocar e presidir às reuniões da comissão interministerial.

12 - Determinar que, no processo de coordenação, execução, monitorização e avaliação do PNL 2027, mediante proposta do comissário, pode ser solicitada a colaboração e o apoio a outros serviços e organismos do Estado, em particular, à Rede de Bibliotecas Escolares, a quem compete prestar toda a colaboração, apoio e informação que lhes for solicitado para a realização das diversas atividades previstas e a realizar.

13 - Prever que a comissão interministerial é apoiada por uma equipa composta por um número máximo de seis elementos, os quais exercem funções em regime de mobilidade, nos termos da lei.

14 - Determinar que a comissão interministerial é apoiada por um Conselho Científico composto por um número máximo de 10 elementos, designados por despacho dos membros do Governo referidos no n.º 7, de entre individualidades de reconhecido mérito.

15 - Estabelecer que o Conselho Científico é presidido por um Conselheiro, nomeado entre os elementos que o constituem.

16 - Especificar que o Conselho Científico é um órgão colegial com funções de natureza consultiva, ao qual compete apoiar a comissão interministerial, designadamente no que diz respeito às linhas de orientação estratégica do PNL 2027, bem como a projetos de investigação e de avaliação.

17 - Estabelecer que o Conselho Científico reúne, ordinariamente, uma vez em cada semestre e sempre que convocado pelo respetivo presidente, por iniciativa própria ou a pedido de qualquer dos seus membros.

18 - Determinar que, pelo exercício de funções no Conselho Científico não são devidos acréscimos remuneratórios, sem prejuízo do direito ao pagamento de despesas com as deslocações decorrentes das funções exercidas, nos termos previstos para a generalidade dos trabalhadores que exercem funções públicas, o qual será assegurado, em partes iguais, pela Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, pela Direção-Geral do Ensino Superior e pela Direção-Geral da Educação.

19 - Prever a existência de uma Comissão de Honra composta por individualidades que tenham contribuído significativamente com apoios ou serviços para a promoção da leitura, a designar pelos membros do Governo referidos no n.º 7.

20 - Estabelecer que o plano estratégico do PNL 2027 e o plano de atividades para 2017 devem ser apresentados aos membros do Governo das áreas das autarquias locais, da cultura, da ciência, tecnologia e ensino superior e da educação, no prazo de 45 dias após a entrada em vigor da presente resolução.

21 - Estabelecer que o apoio logístico e administrativo ao PNL 2027 é prestado pela Direção-Geral da Educação.

22 - Revogar a Resolução do Conselho de Ministros n.º 86/2006, de 12 de julho, alterada pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 33/2009, de 30 de dezembro.

23 - Estabelecer que a presente resolução produz efeitos a partir da data da sua aprovação.

Consulte o documento oficial do Diário da República aqui

Correio do Minho
JN
Público
Ler eBooks
educare.pt